quarta-feira, outubro 18, 2006

Sinto-vos,
Cavaleiro!
Teu roto manto,
ainda imaculado
varendo o chão
empedrado
dum convento,
dum Templo.

Rocha=pedra,
dum cavaleiro
de nove,
em nove...

Em túnel jurado,
Amor, Fé, Esperança,
Viver
pela espada
embainhada.

Em selo marcado,
humilde servo,
cavalo, corcel
partilhado
por nós...

Escudo partido
como a vida
de Homem,
dia e noite,
luz e escuridão.

Três cores,
negro,
vermelho,
branco,
...grandioso Beausant!

Francisco Canelas de Melo

1 comentário:

Elaine_of_Shallot disse...

Gostei. Até sou simpática vês?
Gostei mesmo.