terça-feira, abril 11, 2006

El-Rei Dom João I, Mestre D´Aviz




Caros Amigos,

Hoje, dia 11 de Abril, há precisamente 649 anos nascia aquele que seria conhecido por todos pelo Mestre D´Aviz.
Nasce a 11 de Abril de 1357 em São João da Praça, Lisboa, filho de El-Rei D. Pedro o Crú e de Dona Teresa Lourenço, aia da Rainha D. Inês de Castro. Filho bastardo, foi criado pelo Mestre da Ordem de Cristo, que ao vagar o Mestrado da Ordem d´Aviz pede a El-Rei que seja entregue a seu filho. Dom João, é armado cavaleiro aos 8 anos durante uma caçada na Comenda do Pinheiro (Chamusca), pertença da Ordem de Cristo.
Durante o Reinado de seu irmão, El-Rei D. Fernando, apesar de presença assidua na corte, defende as incursões castelhanas pelo alentejo.
Após a morte de El-Rei, o governo do Reino é entregue a Rainha Dona Leonor Teles, que juntamente com o conde andeiro vão governando passivamente à vontade d´El-rei de Castela.
Após insistência do Velho Álvaro Pais, Dom João de Aviz, revolta-se matando o conde andeiro no Paço, fazendo anunciar a sua própria morte. No meio do alvoroço, o povo que chorava pelas ruas a sua "morte", jurando vingança ao conde matam o cónego que está por castela, atirando-o dum torreão. Mas ao verem-no vivo, logo o aclamam Defensor e Regedor de Lisboa.
Após a rebelião, castela invade o Reino e impõem um severo cerco a Lisboa, só findado pela peste.
Nesses instante, um grande Homem, Guerreiro e Santo, Irmão d´Alma do Mestre, vai batalhando no Alentejo. Conquista praças e castelos em nome do Mestre.
Após o cerco de Lisboa, convocam-se cortes em Coimbra, o leal jurista João da Regras consegue que aclamem o Mestre Rei de Portugal. Castela invade novamente, e os exercitos encontram-se num vale entre dois rios que se juntavam...Era Aljubarrota...Sentia-se o calor abrasador do sol de meio-dia, homens nervosos e em guarda a várias horas, até que surgue a refega. Corcéis e mulas, peonagem e arqueiros, enfrentam o numeroso exercito castelhano...Pusemo-los praça, fugiram...e uma bandeira é depositada aos pés do Mestre e Rei de Portugal!!!
Casa-se com filha do seu aliado inglês, duque de lancaster, aquela que seria segundo Pessoa "humano ventre de Portugal", D. Filipa de Lancastre, mãe da "ínclita geração".


Que mais poderei dizer?! Não vos vou contar a história toda...Assim não tem graça...

Apenas digo, aquele que foi O da Boa Memória, foi sempre mais conhecido por Mestre do que por Rei...Pensem nisso.

Prestemos Homenagem aquele que lutou por todos Nós...

2 comentários:

RosaLatina disse...

Meu caro Francisco, exelente exposição. São formas destas, de escrever sobre História e os nossos monarcas que demonstram que a História tem sabor, aventura e emoção, era assim que deveria ser ensinada nos Liceus. Mais uma vez, os meu parabéns, estás com um Blog maravilhoso, cheio de dinamismismo e interesse e muito útil para a leitura dos jovens que julgam que a História QUE APRENDEM NOS MANUAIS, É ALGO DE "MORTO".

Duarte Petinga disse...

Um grande Rei, um grande Mestre, que só poderia culminar com os seus pimogénitos! A grande e Inclita Geração de Muy Nobres Infantes, que grandeosamente com o todo seu esplendor, enobreceram a nossa Pátria e deram novos mundos ao mundo!

"Nobre Patria que tais filhos tens.."

Um abraço!