sexta-feira, abril 07, 2006

O Primeiro

Sou a Sombra do que Fui
E a Esperança do que Serei,
Um dia junto a Ele
Sonharei...
Sonhos que seriam e
Não foram,
Revelariam um Caminho
Por percorrer...

Escada fácil e reluzente,
Tão simples...e tão encarreirada
Na Vida a Caminhar...
Mas ignorada pelo Homem
Que inibe a simples Creança
Que (sobre)vive...
Hibernando num Sonho
Que espera ser sonhado
Em Vida...


Francisco Canelas de Melo

5 comentários:

Francisco Canelas de Melo disse...

Caros Amigos,

Este simples poema e "sem interesse" quase nenhum é da minha autoria ( tão mau que só poderia). Estou a espera de críticas destrutivas...

DeepBlue disse...

Caro Irmão,

És hoje a Luz que brotou da sombra que foste ontem, e És hoje o que esperaste um dia Ser. Uma Luz maior te aclara o Caminho e a Vida é agora vivida como uma simples Creança de ampla consciência.

Um grande Abraço.

SA disse...

fizeste-me lembrar o Antero com essa da escada. hehe

abraço e continua a escrever amigo

MaRiA disse...

Eu gostei mt :)

Anónimo disse...

Caro Primo,

Que nunca mais escrevas algo como este comentário... porque contrasta totalmente com o que escreveste no próprio blog, este é sombra o outro é luz. A minha "crítica" (que não o é) vai só para este comentário... :) Continua a escrever e a partilhar com todos palavras tão belas e tão sentidas como tu o sabes fazer.

Um grande abraço